domingo, 11 de outubro de 2009

A estrada da vida em nossas mãos

A vida é curta
Mas ainda temos a cachaça.
A vida é curta
Mas ainda temos a companhia
Dos nossos desaparecidos.

A vida é curta, curta, curtíssima.
Mas ainda conservamos aquela esperança acesa
De esticá-la sempre ao infinito de nossas tentativas
(E tentaremos sempre e sempre o quanto for preciso)
Pra quem sabe sorrir mais um pouco antes do ponto final.

F.Silmes

2 comentários:

Lu Rosário disse...

Parece canção..

Mensageiro Obscuro disse...

A vida é curta e por vezes perdemos raras oportunidades nela, o tempo não volta e ele nos condena a passar por certas coisas das quais não esqueceremos.