sábado, 28 de abril de 2012

O último gesto


Algum dia não a verá como antes
E seu sorriso será triste e distante

Lembrarás dos momentos passados
E será dor toda a alegria abrasada

Não contentará o teu choro íntimo
E derramará o teu pranto desatado

Porém, com dignidade de quem sofre
Dará o nó a corda com toda serenidade

Então, no gesto último de sua escolha
Olharás para vida e não verá mais nada.

F. Silmes

2 comentários:

Poliana disse...

Sem palavras......

Lu Rosário disse...

Ainda assim.. a vida está lá a existir e continua seu caminho.

Beijos.